sábado, 11 de junho de 2016

Cunha acusa Globo de perseguir sua mulher, ex-apresentadora do canal

Nota divulgada à imprensa pelo presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, dá sua versão para a origem do dinheiro da mulher, a jornalista Claudia Cruz. Na mesma declaração, o político ataca a Globo.

“O patrimônio da minha esposa foi constituído pelo seu trabalho na atividade de televisão, sendo a maior parte dele fruto de indenização trabalhista, recebida em ação judicial contra a TV Globo, o que explica boa parte da animosidade e relevância com relação à dada por veículos dessa organização”, informou Cunha.

Claudia Cruz trabalhou na Globo entre 1989 e 2001. Começou no Bom Dia Rio, passou pelo RJTV e se tornou âncora do Jornal Hoje. Esteve também na bancada do Fantástico. Após deixar o canal e se transferir para a Record, a apresentadora moveu uma ação trabalhista contra a emissora da família Marinho. Ao final de muitos recursos, recebeu uma indenização. Comenta-se na imprensa que o valor foi de 5 milhões de reais.

No ano passado, quando a Globo festejou seus 50 anos com um especial exibido em horário nobre, Claudia Cruz não foi lembrada nas imagens de arquivo. Ela usou sua página no Facebook para reclamar: “Ser apagada da história é muito ruim. Sumi na poeira como castigo por ter acionado a empresa na justiça, por ter sido injustiçada”.

Em outubro do ano passado, Claudia voltou à Globo. Mas não exatamente como gostaria. A apresentadora passou a ser citada em reportagens sobre suspeitas de irregularidades cometidas por Eduardo Cunha com dinheiro público. Nos últimos dias, ao virar ré na Operação Lava Jato, ela apareceu com destaque em todos os telejornais de seu antigo canal, especialmente no Jornal Nacional.