sábado, 25 de junho de 2016

Decisão do Reino Unido preocupa governo Temer

Nos bastidores, há uma avaliação do governo Michel Temer de que a decisão do Reino Unido de se separar da União Europeia criará mais turbulência econômica no cenário internacional por meses até que o divórcio seja concluído. Isso é ruim para o Brasil, que enfrenta dois anos seguidos de recessão e que ensaiava uma recuperação a partir do segundo semestre. Ou seja, pode complicar a retomada do crescimento.

Também poderá dificultar as negociações para o Mercosul fechar um acordo comercial com a União Europeia. Essas tratativas deverão ter de aguardar uma estabilização das relações entre o Reino Unido e a Europa.

Prós e contras

A separação do Reino Unido da União Europeia pode ter influência no debate a respeito da flexibilização de regras do Mercosul. Temer disse hoje que o Brasil avalia propor uma mudança na norma que dificulta o fechamento de acordos bilaterais.

O ministro das Relações Exteriores, José Serra, é um crítico antigo do Mercosul. Ele avalia que o bloco emperra o fechamento de acordos bilaterais. Hoje, o próprio Serra admitiu a possibilidade de o Brasil se aproximar mais do Reino Unido após a decisão de separação da União Europeia.

Mas a indústria brasileira está dividida em relação ao Mercosul. Uma parte acha que o Brasil leva vantagem no atual formato. O país tem um mercado preferencial. E, no comércio entre os países do bloco, o Brasil obtém superavit na balança comercial. Ou seja, há prós e contras.