sábado, 11 de junho de 2016

Delegada do RN identifica, durante voo, envolvidos em arrombamento de caixas eletrônicos


Com um faro de investigadora e uma experiência de quatro anos no combate a quadrilhas de crime organizado, uma delegada do Rio Grande do Norte conseguiu, durante um voo de Brasília a Natal, identificar três suspeitos de explosão e arrombamento de caixas eletrônicos em vários estados do país.

O episódio, ocorrido ontem (09/06) à noite, daria um bom roteiro de filme policial.

A delegada Danielle Filgueira Soares Lima passou a semana em Brasília participando do Fórum Nacional de Enfrentamento a Roubo a Bancos, promovido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), em parceria com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O evento foi aberto na última segunda-feira (06), pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

Hoje lotada no 11° Distrito Policial de Natal, a delegada veio apresentar a sua experiência na solução de casos com trabalho de integração entre polícias de outros estados.

Na volta para casa, Danielle pegou o voo da TAM que saiu de Brasília às 20h10 com destino a Natal. Mas na sala de embarque, a delegada cismou com dois passageiros que estavam prestes a pegar o mesmo avião. “Parecem assaltantes de banco”, pensou.

Danielle esperou que todos embarcassem e foi a última a entrar no avião, ainda incomodada com suas suspeitas. Por coincidência, ela se sentou na mesma fileira que os dois homens. Um deles suava muito, apesar do ar condicionado gelado da aeronave. A delegada puxou conversa, mas ele não deu papo.

O outro ficava olhando fotos no iPhone. Uma das imagens do celular mostrava várias armas sobre uma mesa.

Chamou a atenção de Danielle a mão queimada de um deles, típico de quem usa algum tipo de maçarico para cortar caixas eletrônicos. Foi o que a delegada pensou.

Ela, então, chamou a comissária, identificou-se e comunicou a suspeita: “Acho que estou viajando com dois bandidos ao meu lado”.

Enquanto o avião não pousava, Danielle simulou que estava ao celular e fez várias fotos dos dois passageiros. Por meio de mensagens, pediu reforço da Polícia Federal no aeroporto de Natal.

No desembarque, ela percebeu que um dos suspeitos travou ao ver os agentes da PF. Um terceiro integrante do grupo, que também estava no voo, apareceu.

Na abordagem, ao abrir a bagagem dos três passageiros, os policiais federais não encontraram roupas. A surpresa: eles estavam equipados apenas com ferramentas para arrombamento de caixas eletrônicos, inclusive um maçarico.

Viajaram de Brasília a Natal com esse tipo de equipamento, sem nenhum incômodo das autoridades nos aeroportos. Não fosse o olhar clínico da delegada, o bando estaria pronto para cometer crimes no Rio Grande do Norte.

Eles foram detidos e encaminhados à delegacia especializada em roubo a bancos de Natal. Dois deles já tinham registro policial. Prestaram depoimento e foram liberados pelo delegado responsável pelo caso, Emerson Guimarães Valente.

Por meio das fotos dos suspeitos, o Banco do Brasil já conseguiu identificá-los em imagens registradas durante arrombamentos de caixas eletrônicos em Pernambuco, Mato Grosso, Paraíba e Maranhão. “Havia imagens deles cortando os caixas”, conta Danielle.

Eles tiveram as ferramentas apreendidas, mas estão nas ruas.