quinta-feira, 16 de junho de 2016

Facebook lança ferramenta de prevenção ao suicídio em parceria com CVV


O Facebook lançou nessa quarta-feira (15) uma ferramenta que visa ajudar a prevenção do suicídio no País. O recurso permite a notificação de posts que possam sugerir comportamentos extremos de amigos, como ferir a si mesmo ou tirar a própria vida, além de oferecer conselhos de como ajudá-los.

Lançado inicialmente nos Estados Unidos e Austrália, o recurso agora está disponível para todos os usuários da rede social. No Brasil, a iniciativa conta com a parceria e apoio do Centro de Valorização da Vida, o CVV.

Segundo a rede social, com o auxílio de especialistas em apoio emocional e prevenção do suicídio no país, foi desenvolvido um fluxo de respostas que visa ajudar tanto quem identifica um conteúdo preocupante quanto quem compartilha essas ideias.

´O suicídio é um problema de saúde pública que tem se agravado ano a ano, muito por conta dos tabus ao redor do tema. A cada 45 minutos, perdemos um brasileiro por conta desta situação. Junto com o Facebook, queremos fazer nossa parte para ajudar a reduzir drasticamente essa triste estatística´, diz Carlos Correia, voluntário do CVV.

Como funciona

Com a ajuda dessa ferramenta, quando alguém postar algo no Facebook que possa causar preocupações acerca de seu bem-estar, qualquer amigo ou familiar poderá buscar instruções de como oferecer apoio. Da mesma forma, poderá denunciar a publicação para o Facebook, que entrará em contato com o usuário de forma privada.

Os times de revisão da plataforma, que trabalham em todas as línguas, vão tratar com máxima prioridade esse tipo de denúncia e enviarão as informações de apoio o mais rápido possível, disse a companhia.

´Algumas pessoas identificam no Facebook sinais de que um amigo está com ideias suicidas, mas não sabem como ajudar. E, nestes casos, agilidade pode significar a diferença entre conseguir ou não ajudar alguém efetivamente. As ferramentas que lançamos hoje no Brasil colocam na própria plataforma mensagens de apoio testadas e que podem ajudar na prevenção deste problema´, afirma Bruno Magrani, Diretor de Relações Institucionais do Facebook para o Brasil.