domingo, 19 de junho de 2016

Jornal Nacional destaca denúncia contra Henrique


O Jornal Nacional destaca que a procuradoria-geral da República denunciou Henrique Eduardo Alves, do PMDB, ao Supremo Tribunal Federal por causa de contas não declaradas na Suíça. O ex-ministro do Turismo pediu demissão do cargo na última quinta-feira.

Quando Henrique Eduardo Alves pediu demissão do cargo de Ministro do Turismo, a Procuradoria Geral da República já tinha recebido de autoridades suíças a confirmação de que há dinheiro atribuído a ele em contas no exterior. Uma investigação aberta pelo Ministério Público da Suíça identificou um saldo de 800 mil francos suíços, quase R$ 3 milhões, que seriam de Henrique Eduardo Alves. A investigação já está nas mãos de procuradores brasileiros.

De acordo com o jornal o Estado de S. Paulo, a Suíça enviou documentos e extratos bancários e bloqueou o dinheiro.

Por causa dessas informações recebidas da Suíça, o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, denunciou o ex-ministro Henrique Eduardo Alves por crimes como lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Essa denúncia feita ao Supremo Tribunal Federal agora é fruto de um inquérito que ainda está em segredo de Justiça. Mas como Henrique Eduardo Alves saiu do governo e perdeu o foro privilegiado, terá de ser feita uma análise para decidir se esse caso vai ser encaminhado ou não para a primeira instância.

Essa não é a primeira investigação contra Henrique Eduardo Alves na Lava Jato. No Supremo Tribunal Federal já existiam pelo menos dois pedidos de abertura de inquérito contra ele. Um para analisar se o nome dele tem que ser incluído no inquérito-mãe da Lava Jato, que apura se foi montada mesmo uma organização criminosa para desviar dinheiro da Petrobras. E outro, para investigar a suspeita de que ele recebeu dinheiro desviado do esquema em forma de doações de campanha.

Já a versão online da revista Veja fala do que seria uma conta, revelada pela ex-mulher de Henrique Eduardo Alves, Mônica Azambuja. Num processo que corre há muitos anos na Justiça Federal em Brasília. Nesse processo, ela apresentou documentos e extratos bancários que detalham gastos fora do país entre 1996 e 2004, e o acusou de manter dinheiro no exterior, não declarado à Receita Federal. Apresentou, inclusive, o número de uma conta no Banco Union Bancaire Privée batizada com as letras H e M, iniciais de Henrique e Monica.

A TV Globo confirmou a existência do processo, onde há inclusive detalhes sobre gastos em hotéis de luxo na Europa. O juiz responsável ainda vai decidir se esse processo terá ou não prosseguimento.

Em nota, Henrique Alves disse que não foi informado sobre a existência de um novo processo. E que assim que tomar conhecimento, vai dar as respostas necessárias diante dos fatos a serem esclarecidos. O ex-ministro afirma manter-se sereno diante do que chamou de “vazamento seletivo” e finaliza dizendo que acredita na imprensa, na Justiça e democracia.

O ex-ministro Henrique Eduardo Alves disse ainda que os documentos apresentados por Mônica Azambuja, sua ex-mulher, foram considerados ilegais pela Justiça num processo anterior. Tentamos contato com Mônica Azambuja, mas não conseguimos localizá-la.