quarta-feira, 15 de junho de 2016

No Ministério da Integração, governador pede agilidade na liberação de recursos para obras hídricas no RN

A garantia dos repasses para a Barragem de Oiticica e a liberação dos recursos para as adutoras emergencial de Caicó e Sertão Central Cabugi foram pontos principais tratados pelo governador Robinson Faria na audiência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, na tarde desta quarta-feira (15), em Brasília. A adutora está orçada em R$ 42 milhões, tem 63 quilômetros de extensão e beneficiará 90 mil pessoas no Seridó.

Ao titular da pasta federal, o chefe do Executivo do RN destacou a importância na celeridade da liberação dos valores para execução das obras em função da seca que afeta o estado há cinco anos, e que resulta na crise hídrica e níveis críticos dos maiores reservatórios do estado.

Robinson Faria solicitou que sejam incluídas na Medida Provisória da Presidência da República, que tem como objetivo destinar recursos para obras de combate aos efeitos da seca, as adutoras emergencial de Caicó e Sertão Central Cabugi.

O ministro disse que houve uma discussão levantada pela Casa Civil para selecionar projetos que pudessem atender de maneira emergencial o combate à seca nos estados mais atingidos pela estiagem. Helder Barbalho garantiu, no entanto, que os repasses regulares destinados à conclusão da Barragem de Oiticica estão mantidos.

“Encaminhamos as informações e a defesa para o ministro do Planejamento para que possa subsidiar a Medida Provisória do presidente tratando de recursos para toda a defesa civil do país, um pacote que contempla repasses para combate aos efeitos seca. Vamos monitorar junto ao Ministério do Planejamento e definir quando será feita a edição dessa Medida Provisória. Quero tranquilizar o estado e dizer que esta é uma demanda que está no nosso radar”, disse Barbalho.

O governador Robinson Faria declarou que o momento atual por que o estado passa requer agilidade conjunta. “Todo o esforço do nosso governo e da bancada federal é no sentido de evitar o colapso no sistema de abastecimento de água e garantir recursos importantes para conclusão ou construção de obras fundamentais. Estamos vivendo uma das piores estiagens das últimas décadas, que reduziu o nível dos reservatórios e nos colocou em situação delicada, mas vamos continuar buscando caminhos para a redenção hídrica no estado”, afirmou.

Estiveram presentes na audiência o senador Garibaldi Alves Filho, os deputados federais Fábio Faria, Antônio Jácome, Beto Rosado, Walter Alves e Rafael Motta, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do RN, Mairton França, e o presidente da Caern, Marcelo Toscano, entre outras autoridades.