quinta-feira, 23 de junho de 2016

Temer até 2018. Somente

Só em 2018 poderemos eleger um novo presidente da República.

Michel Temer tem uma sorte danada. Sempre que aparece uma suspeita contra ele, aparece uma suspeita ainda maior contra seus adversários.

Maria Cristina Fernandes, do Valor, citou o exemplo de Marina Silva:

“A cruzada do presidente Michel Temer para atravessar a barreira da interinidade ganhou um empurrão da trindade promotor-juiz-polícia. Depois de comprometer o futuro eleitoral do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de varrer três ministros do governo, as operações agora miram a alternativa mais vistosa à permanência do presidente interino no poder, Marina Silva (…)

Se a justiça eleitoral, como pretende Marina, julgar que a lavagem de dinheiro na campanha de Dilma Rousseff auferiu benefícios que não podem ser dissociados de seu vice, dificilmente decidiria de maneira distinta em relação à chapa, à época puro-sangue, do PSB”.