quinta-feira, 30 de junho de 2016

Unicef alerta que 3,6 milhões de crianças estão sob risco no Iraque


Cerca de 3,6 milhões de crianças no Iraque, ou uma em cada cinco, estão em grave risco de morte, ferimento, violência sexual, sequestro ou recrutamento por grupos armados.

O alerta está em um novo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

Preço Alto

Um Preço Alto para Crianças revela que o número de menores em risco aumentou em 1,3 milhão em apenas um ano e meio.

As conclusões mostram que 4,7 milhões precisam de assistência humanitária, um terço das crianças iraquianas. Muitas famílias enfrentam condições cada vez piores atualmente após operações militares em Fallujah e ao redor de Mosul.

Linha de Fogo

O representante do Unicef no país, Peter Hawkins, alertou: “as crianças no Iraque estão na linha de fogo e estão sendo usadas como alvo de forma constante e implacável”.

Hawkins fez um apelo a todos os lados que respeitem e protejam os menores.

Escala e Complexidade

O relatório do Unicef documenta a “escala e complexidade da crise humanitária no país”.

Cerca de 1,5 mil crianças foram sequestradas no país nos últimos dois anos e meio. Isso significa 50 menores raptados por mês, com muitos forçados a participar de combates ou sofrendo abusos sexuais.

O relatório também mostra que quase 10% das crianças iraquianas, mais de 1,5 milhão, foram forçadas a fugir de suas casas por causa da violência desde o início de 2014, com frequência diversas vezes.

Cinco Passos

Quase uma em cada cinco escolas está fora de uso por conta do conflito e quase 3,5 milhões de menores em idade escolar estão fora da sala de aula.

O Unicef está pedindo ação urgente para proteção dos direitos das crianças no Iraque. Para o Fundo, há cinco passos concretos que devem ser tomados imediatamente.

Em primeiro lugar, acabar com o assassinato, mutilação, sequestro, tortura, detenção, violência sexual e recrutamento de crianças, assim como ataques a escolas, instalações e equipes de saúde.

Fornecer acesso humanitário irrestrito e incondicional a todas as crianças no país, incluindo em áreas não controladas pelo governo, e expandir e melhorar a educação para menores que estão fora da escola são outras medidas.

O Unicef cita ainda fornecer apoio psicológico e programas recreativos para ajudar as crianças a se reconectarem com sua infância.

Por último, o Fundo destacou a necessidade de aumentar o financiamento, já que os recursos estão se esgotando. A agência da ONU precisa de US$ 100 milhões para suas ações no Iraque em 2016.