terça-feira, 12 de julho de 2016

Bancada evangélica organiza passeata contra cena de sexo gay em novela global “Liberdade”


A Globo deve exibir nesta terça-feira (12) a primeira cena de sexo gay da televisão, em “Liberdade, Liberdade”, envolvendo André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira).

Bem antes disso, porém, parte do público vem criticando a decisão da emissora e protestando nas redes sociais e até no Congresso Nacional.

Segundo informações do colunista Ricardo Feltrin, a bancada evangélica na Câmara está fazendo uma forte campanha contra a exibição da cena.

Além disso, os líderes religiosos já mobilizam fieis para promover uma passeata em várias capitais contra o que consideram “atentado ao pudor e à família brasileira”.

O povo deve sair às ruas nesta terça, mesmo dia da exibição da sequência.

Outra campanha, já noticiada pelo NaTelinha, circula pelo Facebook desde a semana passada.

Uma página católica pede: “Dia 12, o demônio agirá, por meio desta emissora, que transmitirá cenas de sexo gay numa de suas novelas! Você, católico, não pode servir a dois senhores”.

A cena

Numa conversa, André e Tolentino começam a falar sobre amizade e logo o clima propício começa a aparecer.

O filho de Raposo (Dalton Vigh) tenta aproximar o rosto para beijar Tolentino, que no começo até recusa, mas movido pelo desejo, não resiste por muito tempo. O coronel o empurra para a cama, André cai sentado e os dois começam a transar.

Esse ato trará problemas para o jovem, que acabará preso.

“Liberdade, Liberdade” tem marcado média de 18 pontos no Ibope em São Paulo, o que é considerado muito bom pela Globo.