quinta-feira, 7 de julho de 2016

Exército é multado por morte de onça após passagem de tocha


A morte da onça pintada Juma após exposição no evento da passagem da tocha olímpica por Manaus, no dia 20 de junho, causou multas de R$ 40 mil ao Exército. As punições foram impostas pelo Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas).

Com base em um relatório técnico sobre o caso, concluído nesta quinta-feira (7), o Ipaam multou o 1º Batalhão de Infantaria de Selva em R$ 30 mil por transportar o animal e mantê-lo em cativeiro sem autorização e por construir e fazer funcionar um mantenedouro da fauna sem a licença do órgão ambiental.

O CMA (Comando Militar da Amazônia) foi multado em R$ 5.000 por contribuir para a utilização de um espécime da fauna silvestre nativa sem a autorização do Ipaam e o CIGS (Centro de Instrução de Guerra na Selva) também foi multado nesse valor, por utilizar o animal sem a autorização do órgão.

Juma pertencia ao 1º Batalhão de Infantaria de Selva. O animal foi baleado por um soldado após o evento da tocha, quando, ao ser transportado para a jaula, acabou escapando da coleira que o prendia.

“O Ipaam tenta cumprir sua função da forma mais eficiente possível. Evidentemente, foi uma fatalidade, mas, evidentemente, havia um animal sem registro, por isso as demais providências foram tomadas. Nós cumprimos o nosso papel com relação à guarda e à proteção de animais”, disse Ana Aleixo, diretora presidente do Ipaam.

Os órgãos do Exército multados têm 20 dias para apresentar defesa e podem recorrer das punições.