segunda-feira, 18 de julho de 2016

Expectativas otimistas estimulam confiança da indústria potiguar

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Rio Grande do Norte passou de 47,4 para 49,9 pontos na passagem de junho para julho, mostrando que a falta de confiança dos executivos atingiu o ponto mínimo, uma vez que o indicador praticamente encostou na barreira de 50 pontos (valores acima de 50 pontos indicam empresários confiantes).

Com este resultado, o ICEI chegou ao maior valor desde dezembro de 2014, quando o indicador atingiu 49,6 pontos. Ressalte-se, no entanto, que este declínio na falta de confiança deve-se mais às expectativas otimistas dos executivos em relação ao desempenho das economias nacional, estadual e da própria empresa nos próximos seis meses do que à situação da conjuntura atual.

Neste sentido, o ICEI foi puxado para cima pelas indústrias extrativas e de transformação e pelas empresas de médio e grande porte (mais de 50 empregados), cujos indicadores de confiança superaram os 50 pontos. Em matéria de recuo na falta de confiança, o Rio Grande do Norte seguiu a tendência nacional, embora o ICEI do segundo grupo tenha registrado expectativas otimistas apenas em relação à própria empresa.