terça-feira, 5 de julho de 2016

Igrejas e mesquitas são fechadas para reduzir ruído


A cidade nigeriana de Lagos fechou dezenas de mesquitas, igrejas e hotéis para diminuir a poluição sonora, declararam as autoridades locais. “Sessenta igrejas, 20 mesquitas, 11 hotéis, clubes e lugares de venda de cerveja foram fechados”, declarou à AFP uma encarregada da Agência de Proteção do Meio Ambiente de Lagos (Lasepa), que pediu para ter sua identidade preservada.

Com 20 milhões de habitantes, Lagos, a cidade mais populosa do país, é conhecida por seus engarrafamentos e pelo barulho provocado em parte pelas igrejas e mesquitas, que difundem mensagens através de alto-falantes.

A fonte indicou que Rasheed Adebola Shabi, encarregado da Lasepa, ordenou o fechamento depois de que algumas igrejas e mesquitas se negaram a aceitar uma diretriz governamental sobre a diminuição da poluição sonora.

“As igrejas e mesquitas afetadas receberam instruções para retirar os alto-falantes instalados no exterior dos edifícios para não incomodar as pessoas, mas se recusaram”, afirmou.

O governo espera eliminar o barulho nos próximos quatro anos, de acordo com a fonte. Atualmente, o nível sonoro permitido é de 55 decibéis durante o dia e de entre 42 e 45 à noite.

“Queremos que Lagos esteja livre do barulho em 2020″, afirmou.

As autoridades locais também limitaram o uso de buzinas e sirenes.