segunda-feira, 25 de julho de 2016

Juiz diz que suspeitos de terrorismo poderão deixar prisão com tornozeleira

Responsável pela decisão de prender 12 pessoas acusadas de terrorismo e de ameaça à Olimpíada, o juiz da 14ª Vara Criminal da Justiça Federal em Curitiba, Marcos Josegrei da Silva, disse neste sábado que existe a possibilidade de alguns dos detidos na Operação Hashtag serem soltos. Neste caso, eles seriam monitorados por meio de tornozeleiras eletrônicas.

— É possível que a polícia e o Ministério Público concluam que basta o sujeito ser monitorado por tornozeleira eletrônica para que não chegue perto da Olimpíada ou de aeroportos — afirmou o magistrado.

Em um despacho, o juiz informou ao Facebook que aplicaria uma multa diária de R$ 100 mil se a empresa insistisse em não entregar dados da comunidade virtual na qual os suspeitos se comunicavam. Josegrei da Silva afirmou que pode haver mais pessoas envolvidas com o grupo.

O último dos 12 suspeitos que continua foragido estaria ontem sob cerco da Polícia Federal. Segundo informações de interceptações telefônicas, Leonid El Kadre de Melo se encontra em Vila Bela de Santíssima Trindade, no Mato Grosso. Foi nessa cidade que um outro acusado, Valdir Pereira Rocha, se entregou.