sexta-feira, 8 de julho de 2016

Papa Francisco denuncia ameaças contra povos indígenas


O papa Francisco mais uma vez assumiu o papel de porta-voz dos povos indígenas e denunciou as dificuldades e ameaças contra a identidade de tribos de todo o mundo. Em um vídeo divulgado pela Rádio Vaticano sobre as intenções de oração para o mês de julho, o líder da Igreja Católica pede para todos se unirem em torno do respeito aos povos indígenas.

“Quero pedir, em nome de todos os povos indígenas, que seja respeitado o estilo de vida deles, seus direitos e suas tradições. Me escutaram?”, questionou. “Quero ecoar e ser porta-voz dos desejos mais profundos dos povos indígenas. E quero que vocês unam suas vozes à minha”, afirmou Francisco. “Rezem [durante julho] com todo o coração para que sejam respeitados os povos indígenas.”

A página em português da Rádio Vaticano também publicou um texto sobre a “eliminação” dos índios no Brasil. “A história do Brasil é de eliminação, de ‘desindianizar’ os índios. Podemos ver o número de indígenas no século XVI e o de hoje. Eles são considerados pessoas de segunda classe, sem cultura, sem perspectivas, onde seus direitos – assegurados pela Constituição – são negados”, destacou a reportagem.

De acordo com o texto da Rádio Vaticano, “é lamentável no Brasil principalmente a invasão de áreas das terras indígenas”. Durante uma viagem ao México em fevereiro, o papa fez um duro pronunciamento em Chiapas contra “a dor, o abuso e a desigualdade” sofridos pelos povos indígenas, que somam 11 milhões de pessoas no país e 50 milhões na América Latina. Francisco também pediu perdão pelos males causados às tribos.