sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Apesar da restrição, cresce número de candidatos do RN

A Tribuna do Norte destaca que, mesmo com as mudanças ocorridas na legislação para as eleições municipais deste ano, com o encurtamento da campanha de rua de três meses para 45 dias e o horário eleitoral no rádio e na TV para 35 dias, além da limitação das doações financeiras a pessoas físicas, não houve tanto desestímulo ao lançamento de candidaturas a cargos eletivos para o pleito de 2 de outubro no Rio Grande do Norte, como já ocorre em todo o país.

O cenário político-eleitoral no Estado aponta um crescimento, ainda que tímido, no número de candidatos a prefeito, que pulou de 434 nas eleições de 2012 para 438 candidatos majoritários este ano em 167 municípios potiguares, o que dá uma média de 2,62 candidatos por vaga.

Nas eleições de 2012, o número de candidatos foi de 434, enquanto a concorrência foi, praticamente, a mesma, 2,60 candidatos por vaga, no entanto foi um pouco acima das eleições de 2008, quando 402 candidatos concorreram para prefeito e número de candidatos por vaga foi de 2,44.

Quando se trata da eleição de vereador, o aumento do número de candidatos este ano é mais significativo em relação aos dois últimos pleitos municipais, ocorridos em 2008 e 2012, ocasiões em que 5.956 e 7.917 candidatos disputaram cadeiras nas Câmara Municipais. Este ano, são 8.038 candidatos a vereador, segundo indicam as Estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A relação entre o número de candidatos proporcionais e o de cadeiras disponíveis, mostra que a eleição de vereador é mais disputada do que o pleito majoritário, o índice de candidato por vaga que foi de 3,90 há oito anos, subiu para 2,89 nas eleições de 2012 e é quase o mesmo este ano – 2,90 candidatos/vaga.