quarta-feira, 31 de agosto de 2016

“Assegurar a livre expressão do eleitor é a missão da gestão”, diz futuro presidente do TRE/RN


Fazer com que a Justiça Eleitoral esteja atenta em todos os momentos para assegurar a livre expressão do eleitor, nas urnas, sem qualquer tipo de pressão ou influências que ameacem o cumprimento da lei. A afirmação é do desembargador Dilermando Mota, que nesta quinta-feira, 1º de setembro, toma posse como presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN), para o biênio 2017-2018, tendo como vice-presidente e corregedor regional eleitoral, o desembargador Ibanez Monteiro. A solenidade acontece às 17h, no Centro de Operações da Justiça Eleitoral (Coje), no bairro Tirol. Serão empossados ainda como membros substitutos na Corte Eleitoral, os desembargadores Glauber Rêgo (substituto de Dilermando Mota); e Gilson Barbosa (substituto de Ibanez Monteiro).

“Pretendo direcionar e priorizar minha gestão para um clima que combine o rigor da autoridade com o afeto que enseja o respeito ao cidadão”, destaca o desembargador. Dilermando Mota enfatizou que seu propósito para o período de um ano à frente da Corte Eleitoral é o de contribuir para motivar os serventuários da Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte, dando continuidade “ao excelente trabalho desenvolvido pela desembargadora Zeneide Bezerra, promovendo cada vez mais a aproximação da Justiça com o cidadão, especialmente o eleitor”, reforça.

O desembargador Dilermando Mota adianta que a gestão do TRE/RN que se inicia amanhã irá observar as determinações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as recentes modificações na legislação que rege a eleição municipal e o momento de turbulência social que o país vive. E o trabalho em equipe, marcado pela competência de servidores qualificados e experientes em realização de processos de votação, é uma outra marca que o novo presidente deseja ressaltar. “Queremos avançar na coesão entre as equipes de servidores, em cada área, para que os objetivos sejam alcançados, observando a Constituição e a Legislação Eleitoral”.