sábado, 6 de agosto de 2016

Brasil domina bicampeã olímpica e começa bem caminho para o pódio


Com os olhos fechados, elas se transportaram para aquela quadra dezenas e dezenas de vezes ao longo de quatro anos nos exercícios de visualização. Foi com os olhos fechados que algumas delas cantaram o Hino Nacional pouco antes da estreia, na Arena do Futuro. Aquela situação era tão familiar, que não importava se do outro lado da quadra estava a mais poderosa equipe. O que parecia diferente eram os sons e quantidade de pessoas na arquibancada.

Assentos vazios, pouco barulho, por conta da revista minuciosa feita na entrada do Parque Olímpico, que reteve boa parte do público durante o primeiro tempo. Mesmo assim, as meninas da seleção de handebol encararam a Noruega, atual bicampeã olímpica, campeã europeia e mundial (2011 e 2015), com a autoridade de quem foi a única a ter conseguido destroná-la em uma competição neste ciclo olímpico (no Mundial de 2013). Neste sábado, o time conseguiu nova façanha, no lugar onde mais queria. A primeira vitória em um jogo oficial contra as norueguesas serviu também como um bom recado para as demais rivais: 31 a 28.