segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Dilma diz que sofre golpe parlamentar e que processo não veio das ruas


A sabatina da presidenta afastada Dilma Rousseff já dura cerca de oito horas no Senado. Ao responder questionamentos dos senadores, Dilma diz que o processo de impeachment contra ela trata-se de um “golpe parlamentar” e que o pedido para sua saída da presidência não veio como manifestação das ruas.

Ao retomar o discurso, após intervalo de uma hora, a presidenta afastada reiterou que o processo é um golpe parlamentar. Ao responder questionamento do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), Dilma disse que nem todos os golpes são militares e usam a força para a tomada do poder.

“A literatura chama esses golpes de golpes parlamentares. Não há em toda a teoria política, em nenhum momento nada escrito que golpe de Estado é igual a golpe militar. Golpe de Estado é a substituição de um governo legítimo, sem razão, por quaisquer razões que aleguem, tendo em vista a substituição indevida”, afirmou.