sábado, 6 de agosto de 2016

Kitadai e Sarah perdem nas quartas do judô e Brasil e buscam o bronze


Sarah Menezes foi ouro em Londres-2012. Foi o primeiro título olímpico de uma mulher brasileira no judô. No Rio de Janeiro, poderia superar os homens e se tornar a primeira bicampeã da modalidade mais vencedora do esporte olímpico brasileiro. Mas não era para ser.

Nas quartas de final, contra a cubana Dayaris Mestre Alvarez, que a piauiense tinha vencido nos últimos cinco confrontos, faltou um pouco. Sarah levou uma punição e, como o confronto terminou sem pontuação, quem avançou foi a rival. Ainda bem que isso não tira as chances de subir ao pódio: Sarah vai para a repescagem e precisa de duas vitórias para conquistar o bronze. Se fizer isso, será a primeira mulher brasileira com duas medalhas olímpicas em provas individuais.

Com Felipe Kitadai a história foi parecida: ao perder de Orkhan Safarov, do Azerbaijão, nas quartas de final da chave dos ligeiros (60kg), terá de lutar contra quem parar nas semifinais para voltar ao pódio. Para ele, porém, é uma experiência conhecida: já foi assim em Londres-2012, quando conseguiu o bronze com suas vitórias na repescagem.