domingo, 14 de agosto de 2016

Prédio onde funcionava boate Kiss deve ser devolvido, decide Justiça


Um juiz determinou que o prédio onde funcionava a boate Kiss, em Santa Maria (RS), seja devolvido à proprietária, a empresa Eccon Empreendimentos, três anos e meio após a tragédia que matou 242 pessoas em um incêndio.

O pedido foi feito pela empresa e teve aval favorável do Ministério Público do Estado. “Determino a imediata liberação do prédio onde funcionava a Boate Kiss, que ficará a cargo e responsabilidade de sua proprietária”, disse o juiz Ulysses Fonseca Louzada, da 1ª Vara Criminal, na decisão.

O magistrado determinou que os bens que ainda estão dentro do local sejam levados à delegacia, onde poderão ser retirados pela Associação de Vítimas.