terça-feira, 9 de agosto de 2016

Revelando o submundo da Lava jato

Propinas em alta

O empresário Marcelo Odebrecht, preso desde junho pela operação "lava jato", afirmou em sua pré-delação que o caixa dois e o pagamento de propinas a políticos por meio de doações eleitorais são expedientes conhecidos pela classe política, desde meados dos anos 1990, mas foram ampliados na década passada, com o advento do pré-sal e do esquema de corrupção na Petrobras — o motivo seria o fato de que os contratos com a estatal passaram a girar na casa dos bilhões. As informações prestadas por Marcelo Odebrecht já resultaram em ao menos 30 anexos, sendo que alguns tratam exclusivamente do suposto pagamento de propinas a políticos do PMDB. 

As informações são do jornal Valor Econômico.