quarta-feira, 3 de agosto de 2016

UFRN ocupa 3º lugar em ranking nacional de registros de patentes

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é a terceira colocada entre 557 instituições de todo o Brasil que registraram novos programas de computador em 2015 no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), órgão que reconhece a propriedade intelectual dos inventores, atesta o ineditismo e a aplicabilidade industrial dos inventos desenvolvidos no país. No ranking dos depositantes das patentes de invenção em geral, a UFRN se destaca em 11º lugar entre 1.045 instituições e mais de 4 mil depósitos de patentes no ano passado. Os dados foram divulgados no Boletim Mensal de Propriedade Industrial do INPI, no último mês de maio, que apresentou o Ranking dos Depositantes Residentes 2015.

“A universidade está no TOP 50 das universidades, instituições de pesquisa, empresas nacionais e multinacionais que investem em inovação no Brasil. Essa colocação representa uma vitória para a comunidade acadêmica da UFRN e reconhece o seu esforço em inovar, transformando conhecimento em valor”, ressalta o pró-reitor de Pesquisa da instituição, Válter José Fernandes Júnior.

Para a reitora da instituição, Angela Maria Paiva Cruz, a avaliação retrata o empenho em fortalecer a estrutura do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da UFRN. “Qualificamos o pessoal técnico, organizamos a infraestrutura e estimulamos os pesquisadores e estudantes para transformar conhecimento em processos e produtos que sejam aplicáveis no futuro para a solução de questões tecnológicas e sociais. É a missão da universidade se cumprindo”, comemora.

A UFRN solicitou 20 depósitos de programas de computador e 28 depósitos de patentes de invenção em 2015, o que representa 1,2% e 0,6% do total, respectivamente. Atualmente, a instituição tem mais de 135 pedidos de patente junto ao INPI, o que representa um crescimento de 397% na área de inovação institucional.