segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Aluno de 12 anos bate recorde como o mais jovem em universidade dos EUA


Com apenas 12 anos, Jeremy Shuler se tornou neste semestre o estudante de graduação mais jovem da história da Universidade Cornell, em Nova York. A instituição faz parte da Ivy League, grupo composto pelas oito universidades americanas de maior prestígio, incluindo Harvard, Princeton, Yale e Columbia. Mas esse é apenas mais um de uma coleção de recordes que o prodígio acumula desde quando ainda era bebê.

De acordo com o Distrito Escolar Independente da Universidade Estadual do Texas (TTU, na sigla em inglês), onde o menino cursou, pela internet, o curso equivalente ao ensino médio, Jeremy sempre foi precoce. Aos 18 meses, já lia em coreano, língua materna de sua mãe. Aos dois anos, aprendeu a ler também em inglês. Aos oito, começou a estudar conteúdos do currículo do ensino médio. “Ele aprendeu todo o conteúdo de matemática que podíamos ensiná-lo quando tinha 10 anos”, afirmou o pai de Jeremu, segundo o TTU. O detalhe é que tanto o pai quanto a mãe do garoto são engenheiros aeroespaciais.

Agora, a família se mudou para Ithaca, cidade do estado de Nova York onde fica a Cornell, para que o garoto pudesse começar a graduação – ele pretende estudar física aplicada e engenharia, com ênfase também em matemática.

Por causa do seu desempenho acima da média, Jeremy acabou estudando em casa com o auxílio da mãe, que precisou largar o emprego. Mas, para ser aceito em uma universidade, é preciso ter um diploma que, pela idade, ele ainda não poderia receber. Por isso, a família decidiu matricular o garoto no curso online equivalente ao ensino médio, que Jeremy levou dois anos para concluir. Ele só conheceu os professores, tutores e colegas no dia da formatura.

Como ainda é muito novo, Jeremy terá que seguir morando com os pais (o pai, que é ex-aluno da Cornell, pediu uma transferência no emprego e a família se mudou toda para lá).
No primeiro semestre da faculdade, entre as disciplinas que o garoto vai cursar estão cálculo multivariável, física mecânica e relatividade espacial e introdução à linguística. Ele também pode acabar estudando latim intermediário, dependendo da nota que tirar no teste de nivelamento.
De acordo com a instituição, nesse ritmo, ele pode terminar seu doutorado com a idade de 21 anos, mais ou menos a mesma com que um estudante regular termina sua graduação.