quinta-feira, 1 de setembro de 2016

TCU aponta desaparecimento de 4,5 mil bens da Presidência

O Tribunal de Contas da União (TCU) definiu como “absolutamente inexplicável” o extravio de 4.564 bens sob a guarda e responsabilidade das diversas unidades e órgãos que integram a Presidência da República entre 2010 e 2016. O relatório da Corte verificou falhas exatamente na gestão do patrimônio mobiliário pela Presidência da República no Palácio da Alvorada e no Palácio do Planalto, e sua adequação às políticas, normas e procedimentos pertinentes.

Para o relator do processo, ministro Walton Alencar Rodrigues, o desaparecimento de 4.564 itens do patrimônio da União, localizados na Presidência da República, representa sistemático desvio do patrimônio público e o retrato indelével da incapacidade de apuração dos fatos.