quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Câmara homenageia 100 anos de Ulysses, símbolo das Diretas e da Constituinte


Com a presença de familiares e amigos de Ulysses Guimarães, a Câmara dos Deputados lembrou hoje (6) a trajetória do político, tido como símbolo da defesa da democracia e da liberdade. Em uma sessão de homenagem aos 100 anos do líder, que comandou a Casa durante a Constituinte de 1988, integrantes do governo do também peemedebista Michel Temer, como o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) destacaram frases históricas de Ulysses, como “o político tem que ter coragem”.

“Hoje o político tem que ter coragem para assumir os desafios que aí estão”, disse Padilha, fazendo referência à atual situação financeira do país e ao pacote de ajuste fiscal defendido pelo Executivo. O ministro lembrou que Ulysses integrou o MDB, partido que deu origem ao PMDB, e é um símbolo para correligionários e para a sociedade. “Ulysses foi um brasileiro que combateu politicamente, sem violência, e conseguiu derrubar uma ditadura militar pela política, pela mobilização e pelo discurso, dando ao povo a noção de que tem a capacidade de mudar o Brasil”, disse.

Rodrigo Maia (DEM-RJ), hoje no comando da Casa que já foi presidida por Ulysses Guimarães, ressaltou que ele foi “um dos maiores estadistas que a politica brasileira teve. Sempre defendeu a democracia e construiu a redemocratização do Brasil a partir de 1985”, afirmou.

O combate à ditadura militar pela política também foi destacado pelo presidente da Fundação Ulysses Guimarães, do PMDB, Moreira Franco, que lembrou que o líder conseguiu sintonizar sua atividade aos anseios da população. “Estamos homenageando o último político brasileiro que teve autoridade moral, que é a essência da atividade política, de dizer que estava falando em nome da nação”, disse.

Na sessão, além de discursos exaltando a trajetória do constituinte, foi lançado um selo comemorativo elaborado dos Correios, pelos 100 anos do político, e um documentário produzido pela TV Câmara e dividido em três episódios.