quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Em um mês de revisão, INSS cancela 77% dos auxílios-doença


Iniciada há cerca de um mês, a força-tarefa do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já analisou cerca de 10.894 auxílios-doença e cancelou 8.442 destes benefícios (77,49%). Os números – contabilizados até 15 de outubro – foram apresentados ontem pelo INSS. Para esta etapa, foram convocados 79.494 beneficiários de até 45 anos e que estão há mais de dois anos sem passar por avaliações de peritos. Esses segurados correspondem a 52,88% do total que será convocado.

Cerca de 30 mil segurados que receberam a correspondência já marcaram a perícia e mais de 41 mil estão dentro do prazo de agendamento. Em seguida, outros 1,2 milhão de aposentados por invalidez com idade inferior a 60 anos também passarão pela avaliação. Esse processo de revisão será feito em 530 mil beneficiários de auxílio-doença que receberam o benefício por meio de decisão judicial e não realizaram nenhuma atualização nos últimos dois anos.

Quem não marcou a revisão do benefício no prazo de cinco dias depois do recebimento da carta de convocação teve o benefício suspenso. É o caso de 3.237 pessoas, cujo pagamento do auxílio-doença só será efetivado depois que comparecerem ao INSS e agendarem uma nova perícia. Há ainda outros 3.548 beneficiários que serão convocados por meio de editais, já que os endereços indicados por eles não foram encontrados. O balanço do INSS também aponta que 500 beneficiários foram encaminhados para reabilitação profissional e mais de mil benefícios foram transformados em aposentadoria por invalidez.