sábado, 15 de outubro de 2016

MP de Portugal determina quebra de sigilo de empresa de sobrinho de Lula

A Procuradoria-Geral de Portugal determinou a quebra do sigilo bancário da empresa Exergia, que tem como um dos sócios o sobrinho do ex-presidente Lula Taiguara Rodrigues dos Santos. Os dois são réus na Operação Lava Jato por suposto envolvimento em fraudes envolvendo contratos do BNDES e a Odebrecht.

A investigação posturguesa faz parte da Operação Marquês, que, assim como a Lava Jato, também investiga políticos locais, inclusive o amigo de Lula José Sócrates – ex-primeiro ministro de Portugal, preso em 2009 em decorrência da operação.

Em Portugal, o Ministério Público detectou pagamentos realizados pelo Grupo Lena à Exergia. Taiguara teria recebido de 11 milhões de euros, cerca de R$ 40 milhões. Investigadores suspeitam de propina ao ex-presidente Lula.

Segundo as autoridades tributarias de Portugal, esta foi a segunda maior obra contratada pelo grupo Lena, 230 milhões de euros.

Diário do Poder