domingo, 27 de novembro de 2016

10 anos sem Espanta, o maior humorista do Rio Grande do Norte


Quem acompanhou o cenário humorístico nos anos 90 e início dos anos 2000, certamente se lembrará de um dos maiores nomes do gênero: David Cunha, O Espanta. Há 10 anos, o público se despedia do humorista, que faleceu em um acidente de carro, no dia 24 de novembro de 2006, na BR-304, a 50km de Mossoró (cidade do Rio Grande do Norte), no auge de sua carreira, a caminho de um show. Mas sua obra permanece viva, seja na memória de fãs ou eternizada através de inúmeros vídeos de seus personagens e shows, muitos disponíveis na internet.

David Cunha Alves de Araújo de batismo, o humorista “virou” Espanta ainda na adolescência, época em que ele era vendedor ambulante. Aos 17 anos, ele serviu à Marinha por três anos, e depois disso, voltou pra Natal para ser recepcionista em um hotel. Mas a sua vida começou a mudar quando ele começou a trabalhar em uma multinacional do Nordeste.

Em 1983, ele foi convidado para uma convenção no Rio de Janeiro. Walter Mattheos, diretor da Sadia na época, o convidou para o palco do evento para entreter cerca de 800 convidados. O show virou um espetáculo de improviso de quarenta e cinco minutos. A partir daí ele nunca mais saiu dos palcos.

Com raízes familiares no Seridó potiguar, David Cunha deixou seu legado humorístico e até os dias atuais é considerado o maior humorista nascido no Rio Grande do Norte.