domingo, 6 de novembro de 2016

Atingidos por rompimento de barragem protestam em memória das vítimas


Gerais e contaminaram uma grande parte do Rio Doce, aproximadamente mil atingidos e apoiadores marcharam pelas ruas de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, em memória das vítimas, pela reparação dos danos causados à população e pela punição dos responsáveis pelo crime.

Desde 31 de outubro, a jornada “1 Ano de Lama e Luta”, organizada pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), percorreu o caminho contrário do rastro dos rejeitos da Samarco (Vale/BHP Billiton), de Regência (ES) a Mariana. Neste sábado (5/11), cerca de 400 pessoas participaram de uma manifestação e de um ato ecumênico em Bento Rodrigues. Dezenove pessoas sujas de lamas carregaram 19 cruzes em homenagem aos mortos. Em cima da Escola Municipal Bento Rodrigues, a palavra “Justiça” foi colocada sobre os escombros e os participantes ecoaram o grito: “Águas para a vida, não para a morte”.