quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Colombianos lotam estádio em Medellín em homenagem à Chapecoense


Milhares de colombianos lotaram o estádio Atanasio Girardot, em Medellín, na Colômbia, na noite desta quarta-feira (30) em homenagem às 71 vítimas do acidente com o avião Lamia 2933, que transportava a delegação da Chapecoense e jornalistas brasileiros para a final da Copa Sul-Americana.

Desde o início da noite, os colombianos começaram a encher os 45 mil lugares disponíveis no estádio, cuja entrada foi gratuita e ficou lotado em cerca de meia hora. Sem ingressos, milhares de pessoas também marcaram presença do lado de fora do Atanasio Girardot.

Nas arquibancadas, os colombianos ergueram buquês de flores e diversas faixas e cartazes em homenagem às vítimas da tragédia, suas famílias e aos torcedores da Chapecoense. Há também fotos dos jogadores da Chape e bandeirinhas com o escudo do clube catarinense.

Embalados por tambores, os colombianos cantam músicas em solidariedade às vítimas. Uma delas entoa “Força Chape”, hashtag que tomou conta das redes sociais pelo mundo após o acidente.

Outra música diz “Não, não nos esqueceremos, que esta Copa se vai para o céu”. Além do cântico criado pela torcida do Atlético Nacional: “Que escutem, em todo continente, sempre recordaremos, o campeão Chapecoense”.

Minuto de silêncio

Organizada pelo Atlético Nacional e pela Prefeitura de Medellín, a cerimônia de homenagem à Chapecoense começou com 71 pombas brancas sendo soltas no céu da cidade.

Depois, um minuto de silêncio foi respeitado em memória dos mortos, entre milhares de velas acesas pelos torcedores colombianos no Atanasio Girardot. A homenagem aconteceu às 21h45, horário em que aconteceria a partida do Atlético Nacional contra a Chapecoense no jogo de ida da decisão da Copa Sul-Americana. Momentos depois, o elenco do time colombiano subiu ao gramado em silêncio.

A homenagem também contou com a participação da Orquestra Sinfônica da Colômbia, que tocou o hino da Colômbia e logo em seguida, o do Brasil.