quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Comando do esquema de Cabral teria usado telefones secretos


O Globo – Além de “Nelma”, nome que o Ministério Público Federal afirma ter sido utilizado pelo ex-governador Sergio Cabral em um telefone secreto para a negociação de propinas, auxiliares do peemedebista também se valeriam de números com registros de terceiros para cometer crimes. Os investigadores apontam que Carlos Miranda e Wilson Carlos usavam celulares secretos para se comunicarem, segundo o MPF.

O registro do telefone secreto atribuído ao ex-governador foi revelado pelo colunista José Casado.

A existência dos telefones foi revelados por Alberto Quintaes, ex-diretor da construtora Andrade Gutierrez responsável pelo pagamento de propina da empresa. Em depoimento, ele confirmou que entregava dinheiro vivo a Carlos Miranda, empresário do ramo agropecuário e apontado como operador de Cabral. Miranda usava número registrado em nome de “Boomerang Comércio de Veículos”.