quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Corte da Petrobras é inócuo: na bomba, o preço não abaixa


Embora a Petrobras tenha anunciado duas reduções nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias em menos de um mês, o consumidor continua sem ver os efeitos no preço que paga na hora de encher o tanque. Pesquisa divulgada nessa segunda-feira (14), mostra que o preço médio da gasolina comum caiu apenas 0,19%, bem abaixo da última redução feita pela estatal, de 3,1% nas refinarias. Se o repasse às bombas fosse integral, seria de 1,3%, cerca de R$ 0,05 por litro, conforme a Petrobras. O diesel se manteve estável.

No caso do diesel, a Petrobras reduziu o valor para as refinarias na semana passada em 10,4%. Segundo a empresa, se a redução fosse totalmente repassada ao consumidor final, o preço poderia cair 6,6% nas bombas, o que representaria cerca de R$ 0,20 por litro, em média.

A nova política de preços dos combustíveis da Petrobras prevê que pelo menos uma vez por mês se faça uma avaliação, e o valor de venda para as refinarias pode ser alterado. Segundo o diretor de Refino e Gás da companhia, Jorge Celestino, a estatal poderá fazer mais de um ajuste nos preços da gasolina e do óleo diesel no mesmo mês, de acordo com a volatilidade dos preços internacionais do petróleo.