segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Estudante acusada de pagar por gabarito do Enem era defensora da ética nas redes sociais


Suspeita de contratar uma quadrilha especializada em fraudar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a estudante Sofia Macedo era defensora da ética nas redes sociais (ao que parece, só nas redes sociais). A estudante comentou um panelaço na cidade de Belo Horizonte no dia 5 de maio de 2015. Em seguida, emendou com a hashtag Fora Dilma. Sofia também se manifestou contra a vaquejada e os problemas na educação.

A Polícia Federal desbaratou a quadrilha através da operação Embuste. Segundo a PF, Sofia utilizou um equipamento eletrônico na altura do peito e um ponto eletrônico. Ali, ela recebia o gabarito do exame. Ainda de acordo com a polícia, estudantes de três cidades mineiras pagaram até 180.000 reais para receber as respostas.

Veja