sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Felipe Massa: “Sou um cara de muita sorte”


O paulistano Felipe Massa larga pela última vez na Fórmula 1 neste domingo, no GP de Abu Dhabi. Será sua largada de número 250, ao longo de 15 anos a serviço da categoria. Além de Massa, que colecionou 11 vitórias, 41 pódios e 16 poles, e recebeu uma calorosa despedida da torcida e de toda a F1 no GP do Brasil, duas semanas atrás, também deixam as pistas as estatais Petrobras e Banco do Brasil. A companhia de petróleo tinha acordo com a Williams, equipe de Massa, e o banco era o principal patrocinador de Felipe Nasr, da Sauber, que agora tem mais riscos ainda de ficar fora do grid em 2017.

Massa decidiu pela retirada da F1 com calma, serenidade, e se preparou para o dia em que ficaria um pouco mais distante das altas dosagens de adrenalina a cada fim de semana de GP. Quer correr ainda em outra categoria, deve decidir entre WEC (provas de longa duração), DTM (campeonato alemão de turismo) ou a Fórmula E (monopostos que utilizam motores elétricos). Mas quer mais tempo para cuidar de seus investimentos, de sua imagem e em breve deve aparecer na tela da tevê – europeia – como comentarista. De sua residência em Mônaco, Massa fala um pouco do ciclo de sua vida que se encerra no domingo.

Veja a entrevista completa concedia a Veja aqui