terça-feira, 1 de novembro de 2016

Fifa pune Bolívia, e Chile tira Argentina do G5 nas Eliminatórias da Copa


A Fifa anunciou nesta terça-feira (1º) punição à Bolívia pela escalação irregular do volante paraguaio Nelson Cabrera por não atender aos requisitos da entidade para naturalização.

Assim, os resultados dos jogos do país nas Eliminatórias Sul-americana contra Peru e Chile foram alterados. A medida beneficiou as duas seleções.

Nas partidas em questão, a Bolívia havia vencido o Peru por 2 a 0 no dia 1º de setembro e, cinco dias depois, empatado por 0 a 0 com o Chile. Com a punição, a Fifa declarou os dois jogos com o placar de 3 a 0 a favor dos adversários dos bolivianos.

A alteração de resultados fez o Chile saltar de 14 para os mesmos 16 pontos da Argentina. Porém, os chilenos levam a melhor nos critérios de desempate, com maior número de gols marcados (18 a 11) e assumiram a quinta posição. Os argentinos enfrentarão o Brasil no dia 10 de novembro ainda mais pressionados, já que o sexto colocado fica fora inclusive da repescagem.
O Peru, por sua vez, saltou para 11 pontos, mas permanece na oitava colocação. Com a perda dos pontos, a Bolívia fica com quatro pontos, à frente apenas da Venezuela, que tem dois.

Nascido no Paraguai. Nelson Cabrera defendeu o time boliviano nas duas partidas, o que rendeu uma denúncia das federações do Chile e do Peru. Na reclamação feita à Fifa, os denunciantes disseram que Cabrera não vive há cinco anos na Bolívia, período mínimo exigido pela entidade para aceitar a naturalização de um atleta.

No comunicado, a Fifa ainda informa que aplicou uma multa de 12 mil francos suíços (R$ 39,5 mil) à Bolívia por violação ao parágrafo 1º do artigo 55 do Código Disciplinar da FIFA (FDC) e do artigo 8º do Regulamento da Copa do Mundo da Rússia-2018. Os dois tratam de violação das regras de elegibilidade para jogar nas equipes nacionais.