terça-feira, 29 de novembro de 2016

Morrem jornalistas e comentaristas famosos na queda do avião da Chapecoense


O avião que transportava a delegação da Chapecoense, para Medellín, local do primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, sofreu um acidente em Cerro Gordo, nas cercanias da cidade de La Unión, na madrugada desta terça-feira. Segundo o General José Acevedo Ossa, da polícia local e responsável pelo resgate, há 76 mortos e cinco sobreviventes.

No voo estavam 81 pessoas, incluindo 72 passageiros e nove tripulantes. Não há confirmações sobre quem são as vítimas. O que se sabe é que a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional (COL).

Entre os passageiros estavam profissionais da FOX Sports, de rádios, da Globo, da RBS (afiliada da Globo no Sul), e do site Globo Esporte. Entre os nomes mais conhecidos estavam o repórter Victorino Chermont, o narrador Deva Pascovicci e os comentaristas Paulo Julio Clement e Mário Sérgio, todos do canal FOX Sports. As informações são da jornalista Keila Jimenez, do portal R7.

Vale lembrar que o técnico do time, Caio Junior de 52 anos também estava no voo. Curiosamente, ele disse em sua última entrevista que estava muito feliz com a campanha da Chapecoense e que casso morresse, morreria feliz.

A aeronave, com matrícula CP2933, deveria ter pousado em Medellín às 21h33 (0h33 pelo horário de Brasília), mas perdeu contato com a torre de controle quando sobrevoava o município de La Ceja. O avião, que havia feito escala no aeroporto de Viru Viru, em Santa Cruz (Bolívia), relatou “falhas elétricas”, segundo o primeiro comunicado do aeroporto de Medellín.