sábado, 26 de novembro de 2016

Obama adota posição bem diferente de Trump sobre Fidel


Presidente americano responsável pela reaproximação dos Estados Unidos com Cuba, Barack Obama divulgou neste sábado uma nota oficial sobre a morte de Fidel Castro. Em um texto em que não elogia – e nem critica – explicitamente o ditador cubano, Obama afirma que “a História julgará o impacto dessa figura singular”, em uma referência ao discurso em que o ditador cubano afirmou que “a História o absolverá”.

“Com a morte de Fidel Castro, estendemos a mão da amizade ao povo cubano. Sabemos que esse momento enche cubanos – em Cuba e nos Estados Unidos – de emoções poderosas que lembram as inúmeras maneiras que Fidel Castro alterou o curso da história de indivíduos, famílias e da nação cubana”, diz o texto. Na nota, Obama oferece condolências à família de Fidel e orações ao povo cubano.