quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Contrariedade: Janot diz que procuradores falaram de “cabeça quente”

Em entrevista à Folha, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, demonstrou certa contrariedade com o discurso dos procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba de ameaçar renunciar à investigação se o pacote de medidas anticorrupção votado na Câmara for sancionado.

Segundo o chefe do Ministério Público Federal, a declaração dos procuradores pode ter sido uma “reação de cabeça quente”. “A resposta tem que ser institucional e profissional”, afirmou.

Janot conversou com a reportagem por telefone da China, onde está em viagem. Janot afirmou ainda que ficou “estupefato” com a postura da Câmara de alterar o projeto proposto pelo Ministério Público.