sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Refugiados enfrentam primeiro inverno com temperaturas negativas na Grécia


Associações humanitárias e o governo grego realojaram nas últimas 24 horas, em caráter de urgência, milhares de refugiados e migrantes já instalados em acampamentos, por causa da onda de frio que varre a Grécia.

Pela primeira vez em sua história, a Grécia terá temperaturas negativas, o que complica a situação de milhares de migrantes instalados precariamente no país mediterrâneo.

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) indicou que, na quarta-feira (30) à noite, a organização completou a evacuação de mil refugiados yázidis de um acampamento aos pés do Monte Olimpo, no norte do país, por causa da forte nevasca.

Os refugiados, entre eles muitas crianças, foram levados para hotéis e apartamentos, no âmbito de um programa da Acnur que já permitiu a evacuação de cerca de 185 mil migrantes, 62 mil dos quais se encontram bloqueados em território grego, segundo o porta-voz da agência da Organização das Nações Unidas na Grécia, Roland Schoenbauer.

"Nos preparamos para o inverno com atraso, agora temos de agir rapidamente", disse Schoenbauer à agência AFP. A organização Médicos do Mundo também informou que o país havia começado a se preparar para o inverno tarde demais.

Enquanto esperam os realojamentos e a instalação de infraestruturas pré-fabricadas com aquecimento, as organizações humanitárias se esforçam para distribuir cobertores e roupas de inverno aos refugiados e migrantes.