Depois de dizer que ser gay é um ''dom de Deus'', bispo alega que não agiu de má fé - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

07/08/2017

Depois de dizer que ser gay é um ''dom de Deus'', bispo alega que não agiu de má fé

O bispo diocesano de Caicó, Antônio Carlos Cruz, que, na Festa de Sant’Ana, fez um discurso durante a homilia afirmando que a homossexualidade é um ''dom de Deus'', emitiu na manhã deste domingo, dia 06, uma Nota de Esclarecimento, através da qual diz que não agiu de má fé, nem procurou, com as suas palavras, induzir ninguém ao erro.

O sacerdote, cuja declaração anterior foi na direção contrária ao que é afirmado ao longo de toda a história do Cristianismo, que considera a relação entre pessoas do mesmo sexo como um pecado diante de Deus, ressalta em seus esclarecimentos que, de acordo com o Catecismo da Igreja Católica, as pessoas homoafetivas devem ser acolhidas ''com respeito, paixão e delicadeza, não devendo ser alvo de “qualquer sinal de discriminação injusta''.

O pastor da Igreja católica, na nota por ele redigida, associa ainda a ocorrência de um elevado número de suicídios na cidade de Caicó às questões homoafetivas. ''Uma das dores que corta o meu coração de pastor é o alto índice de suicídio (só na cidade de Caicó, nos dez primeiros meses do ano passado, tivemos dezenove casos)'', disse, acrescentando que esse cenário ''me fez entender que vários casos estavam associados a conflitos de ordem afetiva''.