Falta de tempo para discurso é criticada por José Adécio em evento agropecuário - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

11/08/2017

Falta de tempo para discurso é criticada por José Adécio em evento agropecuário

Imagem: José Aldenir
Designado pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte para representar a Casa na abertura da II Agropec Semiárido, evento que reuniu milhares de pessoas no Parque Aristófanes Fernandes em Parnamirim ao longo desta semana, o deputado estadual do Democratas, José Adécio, acabou não tendo espaço para cumprir com o discurso que havia preparado para o evento. A situação acabou deixando o parlamentar desgostoso, fazendo com que o mesmo repudiasse o ato em depoimento no plenário da AL, na última terça-feira 08.

“Durante mais de três décadas como deputado, 41 anos de vida pública, pouco usei esta tribuna para me pronunciar. Mas, eu não falo em meu nome, falo em nome desta Casa, registro um fato lamentável contra a Assembleia ocorrido na Agropec, quando fui impedido de falar, mesmo sendo representante legal da Casa naquela ocasião”, declarou José Adécio no início de seu discurso na Assembleia Legislativa.

De acordo com o deputado, a organização do evento lhe informou somente quando a cerimônia de abertura da Agropec já havia sido iniciada que apenas três pessoas poderiam fazer uso da palavra na ocasião. Diante disso, ele solicitou que fosse lhe dado tempo para realizar seu discurso, mas acabou sendo impedido, segundo ele, pelo presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Norte (FAERN), José Vieira.

Com o ocorrido, o deputado usou seu tempo no plenário da AL para repudiar o ato e disse que na sua concepção, a Casa acabou sendo desrespeitada em pleno evento de grande porte. “A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi desrespeitada, humilhada e acanalhada em um evento de grande importância diante de milhares de pessoas”, lamentou o deputado, completando em seguida com outra situação que ocorreu no decorrer da cerimônia:

“Depois de tudo, talvez tentando se redimir da cena deplorável que protagonizou, o presidente da FAERN me chamou para entregar uma homenagem pessoal. Neste momento, ao subir ao palco, pedi o microfone para dizer algumas palavras em nome do Poder Legislativo, mas fui impedido outra vez. Nesta nova situação, acabei reagindo. Pedi desculpas ao governador Robinson e as demais autoridades presentes, mas falei, mesmo sem microfone, que me recusava a receber a homenagem do presidente da Federação”, concluiu.

Outros deputados que estavam presentes na sessão na Assembleia Legislativa se pronunciaram sobre o caso, como Hermano Morais (PMDB), George Soares (PR), Tomba Farias (PSB) e Gustavo Carvalho (PSDB), no entanto, eles preferiram não criticar a situação da Agropec e apenas reforçaram o apoio ao presidente da FAERN, que em outra ocasião recebeu o título de cidadão norte-rio-grandense na Casa.