⁠⁠⁠Rita das Mercês diz que esquema rendia 100 mil/mês para Robinson Faria - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

15/08/2017

⁠⁠⁠Rita das Mercês diz que esquema rendia 100 mil/mês para Robinson Faria


Em matéria exclusiva, assinada pelo jornalista Dinarte Assunção, o portal de notícias No Ar destaca o depoimento da ex-procuradora Assembleia Legislativa do RN, Rita das Mercês, que afirmou que o atual governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD) desviava em proveito próprio cerca de R$ 100 mil por mês dos cofres do legislativo estadual. Rita das Mercês ainda narrou para o MPF que, através do seu assessor Adelson Freitas dos Reis, que se encontra preso, Robinson Faria teria enviado uma mensagem, informando a Mercês que arcaria com os custos de sua defesa no processo [da Dama de Espadas], fato este que pode ser interpretado com uma tentativa de comprar o silêncio da ex-procuradora da AL. Confira na íntegra:

A procuradora aposentada Rita das Mercês afirmou em depoimento ao Ministério Público Federal que o governador Robinson Faria, na condição de presidente da Assembleia Legislativa, desviava em proveito próprio cerca de R$ 100 mil por mês.

O depoimento serviu para o ministro Raul Araújo autorizar a Operação Anteros, que levou para à prisão Magaly Cristina e Adelson Freitas. Ambos foram flagrados pela Polícia Federal, a partir, inclusive, de ações controladas, negociando, em nome do governador, o silêncio de Rita das Mercês.

As informações constam na decisão do ministro do STJ e à qual a reportagem teve acesso. Toda a investigação tramita sob sigilo.

Em nota, a defesa do governador Robinson Faria negou que ele tenha praticado qualquer irregularidade durante o período em que foi deputado estadual e presidente do Legislativo.


Obstrução

Ao Ministério Público Federal, Rita levou gravação de conversa com Adelson Freitas dos Reis, homem de confiança do governador. Na conversa, Adelson informava que o governador “teria mandado dizer que arcaria com os custos de sua defesa no processo [da Dama de Espadas]”, diz a decisão. Adelson está preso provisoriamente por suspeita de obstrução de justiça e associação criminosa.

A partir daí, o MPF pediu quebras de sigilos e a PF passou a monitorar o caso. Adelson foi apanhado posteriormente na casa de Rita entregando-lhe dinheiro.


Já Magaly Cristina tem relação com o governador desde 1987. Ela foi uma das pessoas de confiança durante a gestão de Robinson na AL. Segundo as investigações, ela foi apanhada tentando colaborar com a obstrução através de um contato com a filha de Rita das Mercês.