Ministério da Integração aprova inclusão do RN à Rota do Cordeiro - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

21/09/2017

Ministério da Integração aprova inclusão do RN à Rota do Cordeiro


O Rio Grande do Norte vai compor a Rota do Cordeiro, uma iniciativa que visa modernizar o arcabouço legal da atividade da ovinocaprinocultura no Brasil. A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional aprovou o pleito do Sebrae no Rio Grande do Norte para inserir o estado nas “Bases para o Plano Nacional de Desenvolvimento da Rota do Cordeiro”, cuja solenidade de lançamento ocorrerá dia 3 de outubro, em Brasília (DF). A inclusão vai contribuir para reconhecer a importância da atividade nas regiões envolvidas e direcionar recursos federais para fortalecer essa cadeia produtiva. 

A Rota do Cordeiro faz parte da estratégia de promover atividades relevantes para a interiorização do desenvolvimento econômico, conforme a Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR), por meio do incentivo a cadeias produtivas e arranjos produtivos locais considerados estratégicos.

Juntamente com outras 14 rotas, entre elas a do mel, leite, açaí, fruticultura e pescado, a Rota do Cordeiro pretende ampliar o potencial econômico das regiões produtoras de ovinos e caprinos, levando inovação e diferenciação, assim como ampliando a competitividade e a lucratividade dos empreendimentos.

No Rio Grande do Norte, a ovinocaprinocultura envolve 14.246 propriedades segundo dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). A inclusão do estado na rota é resultado do empenho do Sebrae no Rio Grande do Norte, que, juntamente com instituições parceiras, como Emater, Emparn, Embrapa, Ufersa e IFRN, estruturou um pólo produtor e encampou, em Brasília, o pedido de inclusão.

Até então, a Rota do Cordeiro englobava apenas 13 regiões: Chapada do Jacaré (BA), Rio das Contas (BA), Sertão Norte Baiano (BA), Sertão dos Inhamúns (CE), Baixo Parnaíba (MA), Polo Integrado ParaíbaPernambuco, Serra da Capivara (PI), Sertão do São Francisco (PE), Itaparica (PE), Vale do Mucuri (MG), Bacia do Jacuípe (BA), Alto Camaquã (RS) e o Pampa Gaúcho (RS).

Cidades potiguares


“A entrada do pólo Cordeiro Potiguar vai fortalecer a produção de ovinos e caprinos e atrair investimentos e recursos, via emendas constitucionais ou outras fontes, que prioritariamente sejam destinados a essa atividade”, assegura o diretor técnico do Sebrae-RN, João Hélio Cavalcanti, que participou em Brasília das reuniões no Ministério da Integração sugerindo a aprovação da inclusão do pólo potiguar.

O pólo, definido como "Cordeiro Potiguar", é formado pelos municípios de Lajes, Fernando Pedroza, Pedro Avelino, Afonso Bezerra, Angicos, Santana dos Matos, São Rafael, Itaja, Ipanguaçu, Pendências, Carnaubais, Açu, Paraú (Espirito Santo do Oeste), Upanema, Mossoró, Governador Dix-Sept Rosado, Felipe Guerra, Apodi e Severiano Melo. Juntos, esses 19 municípios são responsáveis por um rebanho de 463.524 animais, entre ovinos e caprinos.

Um dos fatores que levaram à aceitação foi o poder de articulação do Sebrae para criar o polo e a formação de governança na região, por meio de associações, cooperativas ou grupos estruturados de lideranças que representam o setor da ovinocaprinocultura no estado. De acordo com a nota técnica do ministério (nº 102/CGDR/DPR/SDR), a região dispõe de governança bastante ativa.

A estruturação da cadeia produtiva da ovinocaprinocultura é vista pelo Ministério da Integração como estratégica para o desenvolvimento regional, haja vista o grande número de pessoas ocupadas no setor, especialmente pequenos produtores rurais em regiões de baixa renda. De acordo com informações.