MPF denuncia Sérgio Cabral, 'Rei Arthur', Sérgio Côrtes e mais cinco - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

11/10/2017

MPF denuncia Sérgio Cabral, 'Rei Arthur', Sérgio Côrtes e mais cinco


O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB), o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes, o empresário Arthur Cesar de Menezes Soares Filho (conhecido como Rei Arthur) e mais cinco. A denúncia é do dia 8.

"Rei Arthur", que está foragido, é acusado de pagar US$ 10 milhões a Cabral para receber benefícios do ex-governador em contratos de sua empresa. Ele também já era acusado de intermediar a compra de votos da Rio-2016.

Além deles, são acusados: Renato Chebar, delator do processo e ex-doleiro de Cabral; o operador financeiro Carlos Miranda; Elaine Pereira Cavalcante, sócia de Rei Arthur; Enrico Vieira Machado e Leonardo Aranha.

Côrtes também teria recebido pagamentos de propina do "Rei Arthur" em troca de benefícios para suas empresas na área da Saúde.

O MPF afirma que as licitações eram direcionadas e empresários agraciados com contratos bilionários para reverter percentual desses valores, quase sempre 5%, aos agentes públicos.

Evolução patrimonial do Rei Arthur

Ainda segundo o MPF, a evolução de Arthur Cesar de Menezes pulou de R$ 16 milhões em 2006 para R$ 156 milhões em 2007, quando Cabral assume o Governo.

Em 2015, os valores já chegavam a R$ 238 milhões. O órgão vincula o aumento aos vários contratos firmados com o Estado na gestão de Cabral.

Miranda teria intermediado o recebimento de pagamentos, enquanto Elaine seria o braço-direito do Rei Arthur. Aos irmãos Chebar caberia as transferências dos valores ilegais para contas no exterior.

Já Enrico Vieira Machado e Leonardo Aranha teriam ajudado a organização criminosa facilitando as transferências por meio da instituição financeira EVG, sediada no paraíso fiscal de Antígua e Barbuda.