Acusado de tentar matar promotores faz novo exame de sanidade mental em Natal - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

11/11/2017

Acusado de tentar matar promotores faz novo exame de sanidade mental em Natal


O ex-servidor do Ministério Público do Rio Grande do Norte que atirou em três promotores de Justiça em março deste ano, dentro da sede do MP, passou por um novo exame de sanidade mental, nesta sexta-feira (10). Guilherme Wanderley Lopes deixou o Instituto Técnico-Científico de Perícia, em Natal, em companhia de policiais que faziam sua escolta.

A perícia foi realizada por um médico psiquiatra do órgão, que é lotado em Mossoró. O Itep enfrenta falta de psiquiatras. Por causa do déficit, Guilherme tinha sido submetido a um exame realizado por um perito contratado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Tanto a defesa como a acusação concordaram com a medida.

De acordo com o Itep, o órgão tem um prazo de dez dias para emitir o laudo, porém ele pode ser estendido por mais 20 dias, se houver necessidade.

O primeiro laudo apontou que Guilherme tem sanidade mental e pode responder pelos seus atos. Com o resultado, o servidor foi demitido do Ministério Público. A defesa, então, recorreu solicitando que o exame fosse realizado por médico-perito do estado, o que foi acatado pela Justiça.

Guilherme invadiu uma reunião que era realizada na sede do MP, na sexta-feira, 24 de março de 2017, e atirou no procurador adjunto de Justiça do Rio Grande do Norte Jovino Pereira Sobrinho e o promotor Wendell Beetoven Ribeiro Agra. Na sala, também estavam o então procurador-geral de Justiça, Rinal Reis, e outras pessoas, que não foram atingidas. O atirador fugiu e só se entregou à polícia na manhã seguinte. Ele ficou detido no Hospital de Custódia, que fica no complexo João Chaves.