RN registra abertura de mais de 2,6 mil empresas no segundo semestre de 2017 - Joabson Silva

NOVAS

28/11/2017

RN registra abertura de mais de 2,6 mil empresas no segundo semestre de 2017


Números da Junta Comercial do Rio Grande Norte mostram que, somente no segundo semestre de 2017, foram abertas 2.661 novas empresas no estado. No balanço anual, até o momento, são 5.858 solicitações de registro empresarial no órgão. Quem lidera o ranking é o setor de serviços, que apresentou um incremento de 8,5% em relação ao segundo semestre do ano passado. A indústria também mostrou dados positivos, a abertura de novos negócios no setor foi 3% maior na comparação com o mesmo período do ano passado.

Esse crescimento vem ao encontro da modernização do registro empresarial no Rio Grande do Norte. O Governo do Estado tem trabalhado, por meio da Jucern, para que o serviço de legalização de empresas seja mais simples e moderno. Em 2017, este esforço foi visto na conclusão da integração de todos as cidades potiguares à Redesim RN, ferramenta online que reúne dados de órgãos federais, estaduais e municipais que participam do processo de abertura, alteração e baixa de empresas.

Para a presidente da Jucern, Sâmya Bastos, além de ser responsável pelo registro empresarial, a Junta assume o papel de coordenadora do processo de legalização. Por isso, tem investido na capacitação. “Buscamos capacitar tanto as nossas equipes, quanto o público que utiliza o serviço da Jucern, em sua maioria contadores que precisam estar atualizados com o sistema Redesim RN para trabalharem de forma efetiva”, destaca.

Segundo dados do Sigfácil, sistema que atende a Redesim RN, a Jucern ocupa o primeiro lugar no ranking de atualização cadastral e também na listagem do tempo médio de digitalização. “Além disso, estamos em segundo lugar no ranking que mede o tempo médio de trâmite do processo interno, com 3 horas e 39 minutos, apenas 13 minutos atrás do primeiro colocado e duas horas a frente do terceiro lugar. Vale acrescentar ainda que 81% dos nosssos processos são despachados em até 4 horas. Enfim, tudo isso mostra que o investimento em tecnologia tem trazido mais eficiencia ao trabalho da Junta”, destaca a presidente da Jucern, Sâmya Bastos.

Integração tem sido a palavra-chave no trabalho do Governo do Estado no que diz respeito a formalização de empresas. Exemplo disso é o Escritório do Empreendedor, que completou um ano de funcionamento em 2017, reunindo serviços de 13 órgãos federais, estaduais e municipais e realizando mais de 18 mil atendimentos. Em 2018, mais duas cidades potiguares vão ganhar unidades do EE: São José do Mipibu e Mossoró, um investimento de quase R$ 500 mil, entre recursos próprios e parcerias público-privadas.

“Estamos buscando novas parcerias para manter o padrão de qualidade da Jucern, tanto levando a ideia do Escritório do Empreendedor ao municípios polos, quanto firmando novos convênios com órgãos de registro. Até o fim do ano, vamos assinar com a OAB/RN e devemos concretizar também o convênio com os cartórios. Essas parcerias agilizam ainda mais a abertura de pessoas jurídicas”, explica a presidente da Jucern, Sâmya Bastos.