‘Adversários deveriam ter bom sendo de me deixar disputar eleição’ diz Lula - Joabson Silva

NOVAS

13/03/2018

‘Adversários deveriam ter bom sendo de me deixar disputar eleição’ diz Lula


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nessa terça-feira que seus adversários deveriam, por uma questão de “bom senso”, deixá-lo disputar as eleições deste ano ao invés de tentar impedi-lo na Justiça.

Em entrevista à Rádio Cultura de Foz do Iguaçu, do Paraná, o petista, que se prepara para iniciar uma nova caravana na próxima semana, desta vez pelos Estados do Sul, voltou a dizer que é inocente e que não vai sossegar enquanto não provar que está sendo vítima de um complô.

“Se essa gente estava acostumada a lidar com político ladrão, que tem o rabo preso e que fica quietinho por causa de uma denúncia, ele vão ver que não tenho o rabo preso, não devo nada a ninguém e vou brigar porque vim de uma terra onde a honra vale muito”, disse Lula.

Lula foi condenado em julho por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá, decisão que foi mantida em janeiro pelo Tribunal Federal Regional da 4ª Região (TRF-4). A mesma corte aumentou de nove anos e meio para doze anos e um mês a pena de prisão. A defesa do ex-presidente tenta fazer o Supremo Tribunal Federal (STF) rever o entendimento sobre a execução provisória da pena após enquanto o TRF-4 não julga o último recurso possível na segunda instância.

Enquanto aguarda o desfecho de seu julgamento na Justiça, o ex-presidente inicia seu giro pelos Estados do Sul no próximo dia 19, em Bagé. No percurso, que acaba em Curitiba no dia 28, a comitiva irá passar por ao menos 19 cidades e prevê eventos como um encontro com o ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica, e uma visita à Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana), criada em seu governo e cujas obras do prédio que a abrigaria estão paralisadas por falta de recursos.

Segundo Lula, a caravana será uma oportunidade para ouvir os brasileiros e pensar o plano de governo e ainda discutir a situação de sua candidatura.

“Ao invés de tentar me impedir de ser candidato inventando mentiras processuais, é melhor julgar o mérito e disputar comigo as eleições. Quem ganhar, leva. Quero poder ter a chance de provar que posso consertar esse País”, disse o ex-presidente. “O jeito mais democrático, o melhor bom senso que eles podem demonstrar, a maior lisura, é fazer uma disputa eleitoral. Eu já perdi três eleições e fiquei tranquilo quando perdi”, emendou.