Carlos Eduardo admite: “Ganho em Natal, mas tenho dificuldades no interior” - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

29/03/2018

Carlos Eduardo admite: “Ganho em Natal, mas tenho dificuldades no interior”


Sem dormir direito e cumprindo uma agenda diária como prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT) confirmou nesta quarta-feira que somente no dia 6 de abril definirá se vai seguir como chefe do Executivo municipal ou se renunciará para concorrer ao Governo do Estado. Até lá, conforme o próprio prefeito admite, pretende ocupar sua agenda também com encontros para viabilizar seu nome, visto que a baixa popularidade no interior do Estado é um dos problemas que tem visto em se candidatar a governador do RN.

“Eu ganho em Natal e nas cidades vizinhas, mas tenho dificuldades no interior do Estado. As pessoas não me conhecem”, antecipou o prefeito durante o lançamento do aplicativo “Monitore Natal”, realizado na manhã de segunda-feira. “Minha preocupação é a de fortalecer a campanha. Tenho diversas audiências até a próxima semana. Mas o anúncio só farei dia 6”, confirmou o prefeito da capital.

Por isso, inclusive para reforçar o nome dele no interior, o PDT pretende, já em abril, realizar visitas aos diretórios municipais. Além disso, Carlos Eduardo contaria também com o apoio de outras siglas, como o PMDB do primo e senador Garibaldi Alves Filho e do DEM, do também senador José Agripino Maia – ambos possíveis parceiros dele na chapa que poderá apresentar no pleito de outubro.

“A interiorização é necessária”, reforçou Carlos Eduardo, relembrando a campanha de 2010, quando foi candidato ao Governo e acabou derrotado – ficou em terceiro, perdendo inclusive na capital potiguar para Rosalba Ciarlini (eleita governadora naquele ano com o apoio, justamente, de Agripino e Garibaldi). “Tive muitas dificuldades de manter a campanha no interior do estado”, relatou.

Diferente de 2010, porém, neste ano, até o momento, Carlos Eduardo aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. No último levantamento, divulgado dia 8 de março, o prefeito surgiu com 13,29% das intenção, ficando em segundo lugar na disputa. A liderança, até o momento, é da senadora Fátima Bezerra (PT), com 27,12% de intenções de votos.

De qualquer forma, segundo Carlos Eduardo, a decisão sobre a renúncia ou não só sairá dia 6 de abril. “Eu vivo dias de muita preocupação. E eu, inclusive, admito ficar [na Prefeitura]. É algo que pode acontecer”, admitiu o prefeito.