Confusão entre torcida do Santa Cruz e Polícia Militar deixa 60 pessoas feridas - Joabson Silva

NOVAS

08/03/2018

Confusão entre torcida do Santa Cruz e Polícia Militar deixa 60 pessoas feridas


No clássico entre Sport e Santa Cruz, mais um triste capítulo da violência nos estádios brasileiros. O jogo disputado na Ilha do Retiro, em Pernambuco, teve uma briga entre torcedores do time visitante e a Polícia Militar, que acabou com 60 pessoas feridas e 25 levados para Unidades de Pronto Atendimento (UPA), segundo informações do site globoesporte.com.

A confusão teria começado quando um torcedor tentou acender um sinalizador nas arquibancadas no final do primeiro tempo e a polícia interveio para apagá-lo, derrubando diversas pessoas no caminho e gerando um efeito dominó, o que causou a revolta da torcida.

Parte dos torcedores ameaçaram invadir o campo, e alguns forçaram um portão, enquanto outros entoaram um canto dizendo que era “a pior PM do Brasil”. Os policiais responderam com gás de pimenta. As pessoas feridas foram atendidas no gramado durante o intervalo e início do segundo tempo. 25 foram levadas para hospitais. Em determinado momento, seis ambulâncias chegaram a estar no gramado.

O Santa Cruz se manifestou oficialmente por meio de seu site. O clube diz que a situação foi lamentável e que pessoas que não estavam no meio da história acabaram atingidas. “O clube vai prestar toda assistência aos torcedores que ficaram feridos. Temos a consciência e lutamos sempre para ter essa família coral ao lado do clube, e não afastá-la. Não é apontar erro para ninguém, mas como o torcedor entrou com sinalizador? Temos que repensar, evitar algumas situações. Pedimos tanto ao torcedor para comparecer. Diante de tantos fatos, será que ele se sente à vontade para sair de casa? Precisamos reduzir estas situações que afastam o torcedor de bem”, afirmou Constantino Júnior, presidente do clube, na nota oficial.