EUA querem pedir histórico em redes sociais de solicitantes de visto - Blog do Joabson Silva | Opinião e notícia

NOVAS

31/03/2018

EUA querem pedir histórico em redes sociais de solicitantes de visto


O governo americano está propondo pedir que os solicitantes de visto para entrar nos Estados Unidos informem todos os seus perfis em redes sociais. A proposta foi feita nesta sexta-feira pelo Departamento de Estado, e ainda precisa ser aprovada pelo Escritório de Administração e Orçamento. Segundo a proposta, no formulário que os solicitantes de visto precisam preencher haverá espaço para que eles listem todas as identidades que usam e usaram em redes sociais nos cinco anos anteriores.

A informação será utilizada no exame da concessão do visto americano, que é pedido por 14,7 milhões de pessoas todos os anos.

Segundo uma orientação instituída em maio de 2017 e vigente até agora, os consulados só pediam os perfis em redes sociais quando avaliavam que essa era uma informação necessária para “confirmar a identidade (do requerente de visto) ou conduzir um escrutínio mais rigoroso por razões de segurança nacional”, normalmente relacionadas a suspeitas de conexões com atos terroristas.

A nova proposta foi publicada no Diário Oficial do governo americano. Ela será submetida a consulta pública por 60 dias antes de o Escritório de Administração aprová-la ou rejeitá-la. O presidente Donald Trump havia prometido instituir um “escrutínio extremo” de estrangeiros que entram nos Estados Unidos, para prevenir atos terroristas.

Se aprovada, a proposta também exigirá que os solicitantes de visto declarem todos os números de telefone que usaram nos cinco anos anteriores, além de endereços de e-mail e seu histórico de viagens internacionais. Eles serão questionados se já foram deportados ou removidos de algum país, e se algum integrante de suas famílias esteve envolvido com atividades terroristas.

O formulário atual para visitantes a turismo ou trabalho já pergunta se o solicitante de visto esteve envolvido em atividades contra os Estados Unidos ou ilegais.